Notícia

Precisa estar no Centro para se consolidar no mercado?

terça, 14 de maio de 2019
Empresário de Francisco Beltrão prova que não

Para quem mora há 15, 20, 40 anos ou mais em Francisco Beltrão, percebe que houve uma descentralização de pontos comerciais – do Centro para os bairros. Empresários visionários têm montado seus negócios em regiões mais afastadas do eixo central do município-polo do Sudoeste. Um deles é Milton Yanaguizawa, proprietário da Panificadora 13 de Maio, localizada na Rua Antonina, Bairro Nossa Senhora Aparecida.

A panificadora completou 20 anos nesta semana e seu Milton observou, lá em 1999, que poderia abrir as portas de sua empresa sem necessariamente ser em uma das avenidas mais movimentadas da cidade. “Foi um desafio. De lá pra cá, passo a passo, tentamos nos consolidar no mercado”, declara.

A escolha do bairro

“Foi pensando que a gente poderia fazer algo diferente e trazer mais desenvolvimento para o bairro. Fomos conquistando nosso espaço no boca a boca e mostrando serviço. Percebo que a cidade evoluiu para isso nesses 20 anos, pois os bairros agora possuem consultórios médicos, escritórios de advocacia, entre outros profissionais. Até pela questão dos estacionamentos [têm mais vagas], analisa seu Milton.

E a 13 de Maio está com 15 funcionários – todas mulheres. “Ter apenas mulheres trabalhando aqui não é discriminação contra gênero, mas como não abrimos mais aos sábados, elas passam mais tempo em casa”, diz Milton. “Temos gratidão pela nossa clientela e ao nosso quadro de colaboradores”, completa.

De origem japonesa, seu Milton aponta para uma demanda que, segundo ele, poderia ser mais explorada nos estabelecimentos comerciais de Beltrão. “Gostaríamos de ter profissionais, por exemplo, da área de gestão empresarial e engenharia de alimentos, trabalhando nas empresas. Como empresário, a gente se desenvolveu, porém desconectado com esses profissionais”, resume.

Fonte: Acefb