Notícia

Em Londrina, Brasil Mais Empreendedor forma a primeira turma

domingo, 14 de abril de 2019
Jovens de Londrina em situação de vulnerabilidade receberam o diploma neste domingo (14)

Jovens de Londrina em situação de vulnerabilidade social, entre 16 e 39 anos, receberam neste domingo (14) o diploma do programa Brasil Mais Empreendedor, uma iniciativa da Confederação Nacional de Jovens Empresários (Conaje), da ACIL Jovem, conselho jovem da Associação Comercial e Industrial de Londrina, e do Sicredi PR/SP, com execução da Besouro – Agência de Fomento Social, do Rio Grande do Sul. Os trinta alunos, entre eles três que vieram de abrigos, formam a primeira turma das 4 mil que ainda devem ser formadas com o objetivo de ensinar empreendedorismo a quem sonha em ter o próprio negócio, porém não tem recursos para isso. O programa de capacitação gratuita ensina todos os passos para quem quer empreender, desde o planejamento até a execução das ações que serão estabelecidas ao longo da elaboração do plano de negócios. 

A entrega dos diplomas ocorreu no estande do Sicredi, na Expo Londrina, e foi feita pelo presidente da Conaje, Marcelo Quelho. Segundo ele, o empreendedorismo é uma maneira de o jovem criar seu próprio emprego em um cenário em que não há vagas de trabalho para todos. “A nossa juventude tem esse sonho de protagonismo. Trabalhamos para ajudá-los a encontrar o seu talento e, assim, serem empoderados e criarem o seu próprio emprego", disse. 

O presidente da Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Paraná (Faciap), Marco Tadeu Barbosa, participou da diplomação dos alunos. "Quando se fortalece as possibilidades de renda e autonomia de um jovem, você não está atacando apenas o desemprego. Essa juventude é a mais afetada pela falta de educação e é a mais exposta à violência. Portanto, é um projeto mais abrangente, que reflete até mesmo nos índices de segurança e de qualidade de vida de toda a sociedade", afirmou Marco Tadeu Barbosa.

O curso tem cinco dias, com duração de seis horas diárias. Os jovens aprendem a desenvolver, na prática, um plano de negócios e contam com uma mentoria pós-curso, denominada período de incubação. A metodologia é validada em 11 países e a taxa de sucesso é superior a 70%. Ou seja, a cada 10 jovens, 7 já abrem seu próprio negócio. O Pacto de Cooperação por um Brasil Mais Empreendedor tem como meta unir forças para capacitar mais de 100 mil jovens.

Em uma segunda etapa, os novos empreendedores ingressarão no período de incubação, onde serão acompanhados e instruídos por profissionais específicos ao longo de 90 dias, com ferramentas adequadas a cada realidade para que o aluno não desista do negócio diante dos primeiros obstáculos.

Fonte: Faciap