Notícia

Sebrae reafirma parceria com projetos do sistema CACB

quarta, 13 de fevereiro de 2019
Presidente nacional do Sebrae disse que o momento reforça os projetos para que a entidade possa chegar a todo o País através da capilaridade do sistema CACB

Com uma pauta alinhada com o futuro, a primeira Reunião de Diretoria da CACB de 2019 trouxe para a sede da entidade, em Brasília, o presidente do Sebrae nacional, João Henrique de Almeida Sousa, que falou sobre as parcerias com a CACB, reforçando a importância das trocas do Sebrae com a Confederação, tanto no projeto Empreender, como no de Mediação e Arbitragem.  Acompanhado pelos diretores de administração e finanças, Carlos do Carmo Andrade Melles, e técnico, Vinícius Lages, o Sebrae tem pela frente o desafio de esclarecer as questões que envolvem o sistema S. “Vamos desembaçar esse assunto para termos garantias jurídicas”, disse o presidente.

A reunião contou com 20 presidentes de federações e conselhos e trouxe para o debate as questões de peso sobre o novo momento, como a renovação do Legislativo e as pautas de fundo da economia brasileira. O Sebrae vai dar apoio ostensivo ao  11th World Chambers Congress, que vai acontecer nos dias 12 a 14 de junho, no Rio de Janeiro, pela primeira vez na América do Sul. “Até parece uma reunião da ONU, tamanha a quantidade de líderes empresariais do mundo”, disse o presidente nacional do Sebrae.

João Henrique enfatizou a satisfação em participar, pela primeira vez, da reunião de diretoria de outra entidade, que não a do Sebrae, fazendo a estreia numa entidade veterana e líder da  micro e pequena empresa  há mais de 100 anos, como representante desse segmento do País. Enfatizou a importância do Sebrae na parceria com uma entidade centenária na representatividade, como a CACB.

A interação da CACB com pequenos empresários é uma característica valiosa para o Sebrae e será valorizada em junho, no congresso mundial das câmaras de comércio, no Rio. O presidente do Sebrae se colocou à disposição:  “terei o maior prazer em receber demais membros da Diretoria da CACB”.

O diretor técnico do Sebrae, Vinicius Lages, reforçou a importância de construir, a partir do legado da CACB, a participação nos projetos da Confederação. Falando na mesma linha do presidente João Henrique, enfatizou que “vamos agregar outras frentes nessa ligação com a CACB”. Ele lembrou do desafio em comum das entidades representativas dos empreendedores, esperançosos na retomada do Brasil através da mudança de seu eixo de desenvolvimento. “Percebemos a clara intenção de remoção das amarras que ainda travam o empreendedor brasileiro”.

O diretor de Administração e Finanças do Sebrae, Carlos Melles, lembrou os novos tempos que trazem novos desafios. Disse que as ACEs têm papel fundamental nas células municipais e estaduais. “Elas são exemplo de comunhão de pessoas que fazem o comércio, que significa relação de troca”.

A urgência de outras propostas, como a da Previdência e também a da segurança, poderão atrasar a questão do sistema S, que passa também pela discussão do Legislativo. “Conversando a gente se entende”, enfatizou o presidente João Henrique ao falar sobre os benefícios que o Sebrae traz ao mercado como um todo.  “Somos a solução para muitos dos problemas, citando o exemplo do Museu Nacional que incendiou no Rio de Janeiro. O Sebrae está participando do reerguimento do Museu”. Ele disse também que a “sociedade gosta do sistema S e do Sebrae” e lembrou que a “transformação do sistema precisa tirar, de imediato, a sensação de insegurança jurídica inserida com as informações que envolvem o fim do Sistema S”.

Gentilmente, a Diretoria do Sebrae ouviu as demandas dos presidentes de federações dos estados e descartou qualquer possibilidade de cortes, nessa fase que ainda não mexe no sistema S. Demonstraram preocupação com as informações que criam insegurança, os presidente dos conselhos regionais do Sebrae do Paraná, Rio de Janeiro, Goiás. O presidente do Sebrae disse que essas parcerias são importantes por causa da capilaridade do sistema CACB. “É parceria consolidada, portanto vamos continuar trabalhando juntos”.

Fonte: CACB